Visitas

Palestra: Como prevenir LER/DORT no ambiente de trabalho

          Prevenir é eliminar as causas de algum evento antes que ele aconteça. Assim, prevenir Lesões por Esforços Repetitivos ou Distúrbios Osteo-musculares Relacionados ao Trabalho (LER/DORT) significa eliminar ou neutralizar os eventos ou condições que levam ao seu aparecimento. 
           


Tendinites
Os tendões são tecidos fibrosos, presentes em todas as partes dobráveis do nosso corpo e pelos quais os músculos se prendem aos ossos. Já a tendinite, que é a inflamação de um tendão do corpo, surge, normalmente, em virtude do excesso de repetições de um movimento, afetando pessoas que despendem muito tempo realizando uma mesma tarefa, seja trabalho ou lazer. O objetivo inicial do tratamento para tendinite é aliviar a dor e reduzir a inflamação, por isso, é muito importante que se faça repouso das atividades repetitivas que a ocasionaram. A imobilização dos tendões afetados com um suporte removível e a aplicação de terapia fria (exemplo: bolsa de gelo) na área afetada também podem ajudar. O uso de medicação anti-inflamatória deve ser avaliada pelo médico responsável.  
          
Uma ótima forma de prevenir tendinites é a prática de atividades físicas de forma contínua. Atente também para as tarefas que executa ao longo dia e procure alternar os membros e as posturas, evitando fazer os movimentos sempre com o mesmo lado do corpo. Veja também a possibilidade de realizar rodízio nas suas tarefas e, antes de iniciar suas atividades, aqueça-se fazendo os movimentos em um ritmo lento. Não esqueça de manter uma alimentação balanceada.  


Exemplos de Trabalhos em Biologia Celular


                       Esta semana meus alunos do primeiro ano se superaram!!! Mandaram muito bem! Pedi para que a criatividade tomasse conta quando apresentassem o trabalho sobre Organelas Celulares. Até um ABACATE foi usado como exemplo! Porém, outros materiais como isopor, massa de modelar, tinta, gel de cabelo também serviram como "matéria prima" para a construção das células.
Só Para lembrar, as Organelas ou organóides são estruturas encontradas no citoplasma celular com função específica, que auxiliam no seu funcionamento.

Exemplo: A mitocôndria é encontrada em todas as células eucariontes e desenvolvem importante atividade nos processos metabólicos celulares, pois a elas cabe a função de reprocessar a energia contida nas moléculas dos compostos orgânicos obtidos pela alimentação afim de qua haja liberação de energia.



              No exemplo abaixo, o aluno usou o caroço do abacate para ilulstrar o núcleo da célula. Conversamos que o núcleo é uma estrutura na maioria das vezes esférica, é  delimitada por uma membrana  dupla com numerosos poros.
              É importante lembrar que as únicas células verdadeiramente anucleadas são as hemácias dos mamíferos, uma vez que durante o seu processo de formação, eliminam integralmente o seu núcleo.

          Neste exemplo, os alunos usaram gel de cabelo para ilulstrar o Citoplasma.
         O espaço compreendido entre a membrana plasmática e a membrana nuclear recebeu o nome de citossomo, e nesse espaço, em meio à complexa trama do retículo endoplasmático, o Microscópio Eletrônico revelou  não só a estrutura mais íntima das organelas já conhecidas, mas identificou a presença de novas. Assim, mitocôndrias, complexo golgiense, cloroplastos, ribossomos, lisossomos, bem como estruturas nucleares passaram a ser bem conhecidas não só na fisionomia mas na correta interpretação de suas funções.

Aqui, podemos observar o trabalho que deu para fazer esta tarefa! Posso imaginar quanto tempo a aluna da Escola Técnica Destake em Rio das Ostras-Rj demorou para fazer esta célula. Com certeza, pode aplicar os conhecimentos teóricos e vivenciar na prática, melhorando, assim seu desempenho!


Minha proposta é incluir o lúdico como proposta pedagógica em algumas aulas, tornando-as mais dinâmicas e interessantes.

Veja mais alguns exemplos da criatividade, trabalho em equipe, organização, persistência, paciência, planejamento dentre outras características dos alunos a fim de fazer o melhor!

Alunos de Enfermagem e Biomedicina da FACRO - Rio das Ostras - RJ.

Aula sobre organelas celulares. Os alunos trouxeram os trabalhos, cada um expôs o que entendeu sobre a temática "Organelas Celulares", e ministrei uma aula em cima dos trabalhos realizados. 


Muitas vezes, a aprendizagem de conteúdos de Biologia Celular está relacionada à memorização de estruturas e de conceitos. Para os estudantes, a disciplina é considerada difícil, devido ao seu elevado nível de complexidade e de abstração (Legey et al., 2012). Além disso, o despreparo de alguns professores também contribui para o agravamento desse cenário (Palmero, 2003).  


Segundo as diretrizes educacionais definidas pelos PCNs (Brasil, 1999), cabe aos professores conduzir os estudantes na construção do conhecimento e estes, por sua vez, devem ser capazes de desenvolver habilidades como o pensamento crítico e a autonomia. Para isso, o modo pelo qual o processo de ensino-aprendizagem ocorre atualmente deve ser repensado e reformulado. 


Diversos trabalhos já apontam que a inserção de atividades pedagógicas diferenciadas pode auxiliar na melhor compreensão de temas científicos pelos estudantes. Pode-se mencionar, por exemplo, a aplicação de modelos didáticos alternativos (Orlando et al., 2009), a implementação de atividades de laboratório (Carneiro & Silva, 2007) e a proposição de jogos educativos (Spiegel et al., 2008).


Forte Abraço,
Alberto Souza

Exercícios de Anatomia - Sistema Cardiovascular

Olá pessoal vamos testar nosso conhecimento em  anatomia? 
Comentei cada questão no fim da postagem.

Para se cadastrar em nossa lista e receber novidades sobre este blog clique no link abaixo:




1) Sobre os vasos da base podemos afirmar:

a) No átrio esquerdo desembocam as veias pulmonares, em número de quatro (duas de cada pulmão).
b) Do ventrículo esquerdo sai o tronco pulmonar, que após curto trajeto bifurca-se em artérias pulmonares direita e esquerda.
c) Do ventrículo direito sai a artéria aorta que se dirige inicialmente para cima e depois para trás e para a direita, formando assim o arco aórtico.
d) No átrio direito desembocam duas artérias: A cava superior e a cava inferior.

2) São valvas que impedem o retorno do sangue por conta da diástole ventricular:

a) Tricúspide e mitral                              b) Aórtica e Mitral      
c) Mitral e tronco pulmonar                    d) Tronco pulmonar e aórtica

3) Quando as paredes do coração são abertas, verifica-se que a cavidade cardíaca apresenta septos. Marque a opção incorreta:

a) O septo átrio-ventricular divide o coração em duas porções: Superior e Inferior
b) A porção superior possui um septo sagital (septo inter atrial) que divide em duas câmaras: Átrio direito e átrio esquerdo
c) O septo interventricular divide o coração em duas câmaras: A superior e a inferior.
d) O septo atrioventricular possui dois orifícios um à direita e outro à esquerda (óstios).

4) É um saco fibro-seroso que envolve o coração separando-o dos outros órgãos do mediastino e limitando sua expansão durante a diástole ventricular:

a) Miocárdio      b) Endocárdio      c) Pericárdio      d) Pleura

5) Sobre os vasos sanguíneos afirma-se:

I - O número de veias é maior do que o das artérias.
II - A velocidade do sangue é menor nas artérias do que nas veias.
III - As anastomoses venosas são mais frequentes que as arteriais sendo difícil delimitar o exato território de drenagem de uma veia.

Estão Corretas:

a) Somente I      b) Somente I e III      c) Somente I e II      d) I, II e III


Gabarito

1) Através dos vasos da base o sangue chega ou sai do coração. Tem suas raízes situadas na base do coração. No átrio esquerdo desembocam as veias pulmonares. No átrio direito desembocam as veias cavas. No ventrículo esquerdo sai a artéria aorta. No ventrículo direito sai o tronco pulmonar. 
Resposta Correta: A

2) Ao nível dos orifícios de saída do tronco pulmonar e da aorta, respectivamente no ventrículo direito e esquerdo existe um dispositivo valvar.   Valva do tronco pulmonar e Valva aórtica.
Resposta Correta: D

3) O septo interventricular divide o coração em duas câmaras, que são ventrículo direito e ventrículo esquerdo.
Resposta Correta:  C

4) O pericárdio consiste de uma camada externa fibrosa (Pericárdio fibroso) e de uma camada interna serosa (pericárdio seroso). este último possui uma lâmina parietal aderente ao pericárdio e uma lâmia visceral aderente ao miocárdio. Entre as duas lâminas do pericárdio seroso existe uma cavidade virtual - (cavidade do pericárdio) ocupada por camada líquida capilar, que permite o deslizamento de uma lâmina contra a outra durante as mudanças de volume do coração.
Resposta Correta - C

5) Após a sístole ventricular,  a velocidade do sangue é maior nas artérias do que nas veias.
Resposta correta - B

Curativos


                   O curativo é um cuidado dispensado a uma área do corpo que apresenta lesão de continuidade. 

                    Seus objetivos são curar a ferida, recuperar a continuidade entre as bordas da pele e restabelecer a função do tecido que envolve processos complexos de regeneração e reparação.
                       A pele é uma barreira mecânica de proteção do corpo e participa da termorregulação, da excreção de água e eletrólitos e das percepções táteis.



Turner expressou critérios para um curativo ideal:


  • Remover o excesso de exsudato e componentes tóxicos;
  • Permitir trocas gasosas;
  • Promover isolamento térmico;
  • Dispor de proteção contra infecções secundárias diárias;
  • Estar livre de partículas e contaminantes tóxicos;
  • Permitir sua renovação sem trauma na troca;
  • Dispor de vários tamanhos (resistentes);
  • Proporcionar conforto ao paciente
Importante:
                  Ao realizar a escolha de um curativo adequado, é essencial que se faça uma avaliação criteriosa do local da ferida; deve-se observar as condições físicas do paciente, idade, localização anatômica da ferida (forma, tamanho, profundidade, bordas), presença de tecido de granulação, presença e quantidade de tecido necrótico e drenagem da ferida.

Observe as imagens abaixo:


Dentre outros fatores, devemos considerar:
  • O curativo deve ser manuseado corretamente e o material para a realização da técnica deve ser adequado;
  • Evitar infecções cruzadas
  • Deve-se proporcionar condições favoráveis para a recuperação do tecido.
Para saber mais e receber artigos sobre esse tema, cadastre-se no link abaixo:


Grande abraço,
Alberto Souza

Dicas para prevenção de úlceras por pressão



                  Olá, hoje veremos seis dicas para a prevenção de úlceras  por   pressão.    A maioria    dos casos de UPP pode ser evitada por meio da identificação dos pacientes em risco e da implantação  de estratégias de  prevenção confiáveis para todos os pacientes identificados como de risco.

Dica 1: Avalie a úlcera por pressão na admissão de todos os pacientes. Esta avaliação apresenta dois componentes muito importantes:
A avaliação do risco de desenvolvimento de UPP e;
A avaliação da pele para detectar a existência de UPP ou lesões de pele já instaladas.
           Se você identificar inicialmente os pacientes em risco para o desenvolvimento de úlceras, certamente irá adotar medidas preventivas adequadas. Por exemplo, observe se o paciente apresenta incontinência, como é a sua mobilidade, se apresenta déficit sensitivo e como está seu estado nutricional, ele está desidratado? Isso tudo deve ser visto na admissão do paciente, é a primeira coisa que você deve prestar atenção.
Dica 2: Reavalie diariamente o risco de desenvolvimento de úlceras por pressão (UPP).
Esta reavaliação diária vai permitir-lhe ajustar a melhor estratégia conforme as necessidades do paciente.
Dica 3: Inspeção diária da Pele
              Avalie cuidadosamente a pele a fim de identificar alterações da integridade cutânea e úlceras por pressão existentes. Para uma apropriada inspeção da pele, deve-se ter especial atenção às áreas corporais de maior risco para UPP, como as regiões anatômicas sacral, calcâneo, ísquio, trocanter, occipital, escapular, maleolar e regiões corporais submetidas à pressão por dispositivos como a presença de cateteres, tubos e drenos.
Dica 4: Manejo da umidade: Manutenção do paciente seco e com a pele hidratada.
            Pele úmida é mais vulnerável, propícia ao desenvolvimento de lesões cutâneas, e tendea se romper mais facilmente. A pele deve ser limpa, sempre que apresentar sujidade e em intervalos regulares. O processo de limpeza deve incluir a utilização cuidadosa de um agente de limpeza suave que minimize a irritação e a secura da pele.
Atenção:
             Deve-se tomar cuidado para minimizar a exposição cutânea à umidade decorrente de incontinência, transpiração ou exsudato de feridas. Quando estas fontes de umidade não puderem ser controladas, a utilização de fraldas e absorventes é recomendada, com o objetivo deminimizar o contato da pele com a umidade. Agentes tópicos que atuam como barreiras contra a umidade e hidratam a pele também podem ser utilizados.

Dica 5: Otimização da nutrição e da hidratação:
            Pacientes com déficit nutricional ou desidratação podem apresentar perda de massa muscular e de peso, tornando os ossos mais salientes e adeambulação mais difícil.
Líquidos, proteínas e ingesta calórica são importantes aspectos para a manutenção de um estado nutricional adequado. Suplementos nutricionais podem ser necessários caso a ingesta não seja suficiente. É recomendado que nutricionistas sejam consultados nos casos de pacientes com desnutrição a fim de avaliar e propor intervenções mais apropriadas.

Dica 6:  Minimizar a pressão
           Pacientes com mobilidade limitada apresentam risco maior de desenvolvimento de UPP. Todos os esforços devem ser feitos para redistribuir a pressão sobre a pele, seja pelo reposicionamento a cada 2 (duas) horas ou pela utilização de superfícies de redistribuição de pressão.
           Nosso objetivo sempre será  dar o nosso melhor para realizar um atendimento de qualidade. Os profissionais de saúde devem implantar estratégias de prevenção, como garantir o reposicionamento do paciente e sua colocação em superfícies de redistribuição de pressão, para todos aqueles com risco identificado.


 Forte Abraço,
Alberto Souza
  

Primeiros Socorros - Avaliando o Local

                  Olá Pessoal,   hoje vamos aprender um pouco mais sobre como avaliar o local do acidente antes de atender a vítima propriamente dita.

Caso queira receber gratuitamente os e-books em PDF das postagens e atualizações do blog, promoções para treinamentos da AFS Coaching e muito mais, cadastre-se no link abaixo:

               O mais importante durante a preparação para realizar os primeiros socorros é garantir sua segurança pessoal. Nunca exponha sua própria segurança a risco. Em seguida, garanta a segurança da vítima e das pessoas presentes no local.  O local da ocorrência também pode fornecer pistas quanto ao estado da vítima, se está doente ou ferida; número de vítimas que necessitarão de atendimento, e quais serão os recursos necessários para lidar com as vítimas no local do acidente de forma eficiente. A avaliação do local da ocorrência é composta por cinco medidas que são destacadas a seguir:


Ligue para o serviço especializado.

1 - Realize o isolamento de substâncias corporais utilizando, se possível, equipamento de proteção individual (EPI)

2 - Avalie o local da ocorrência quanto à presença de situações de risco

3 - Defina se a vítima está ferida.

4 - Defina o número de vítimas.

5 - Determine os recursos necessários.

Riscos com eletricidade:


              Procure fios elétricos soltos no local de qualquer acidente com veículos motorizados, e sempre considere que mesmo os fios soltos estão ativos. Notifique imediatamente a companhia de energia local e os bombeiros e espere que uma equipe treinada desligue a fonte de alimentação antes de se aproximar dos fios. Nunca tente mover os fios soltos por conta própria. 



Veja o exemplo no vídeo abaixo:



             Na palestra "Primeiros Socorros para Todos", vimos um exemplo clássico de como devemos avaliar o local:





Forte Abraço,
Alberto Souza

Primeiros Socorros - Lesões na Coluna

 Olá Pessoal,   hoje vamos aprender um pouco mais sobre as lesões na coluna vertebral.

Caso queira receber gratuitamente os e-books em PDF das postagens e atualizações do blog, promoções para treinamentos da AFS Coaching e muito mais, cadastre-se no link abaixo:

                                                   CADASTRE-SE AQUI       

            A coluna vertebral é composta de uma sequência de vértebras. A medula espinal, que controla muitas funções nervosas do corpo, passa através de um canal formado pelas vértebras. Uma lesão na coluna pode pinçar ou lesionar a medula espinal, resultando em danos permanentes e invalidez.

Deve-se suspeitar de lesão medular nas seguintes situações:

  • Acidentes com veículos motorizados;
  • Acidentes com veículos e pedestres;
  • Quedas (mesmo que pareçam insignificantes);
  • Traumatismo na cabeça, região cervical ou tronco;
  • Acidentes com motocicletas;
  • Acidentes de mergulho (principalmente em água rasa);
  • "Quase afogamento" sem testemunhas;
  • Acidentes em esportes que danifiquem o capacete;
  • Lesões violentas, agressões e ferimentos por arma de fogo;
  • Vítimas de acidentes com alteração do nível de consciência.


Sinais e sintomas da lesão medular

  • Dor em qualquer região da coluna vertebral. A dor decorrente de uma lesão medular pode ser localizada, e a vítima pode ser capaz de indicar exatamente onde dói. Nunca peça à vítima que se movimente e nunca movimente a vítima para verificar se ela sente dor.
  • Deformidade evidente da coluna vertebral à palpação. Nunca faça a vítima tirar a roupa para você examinar suas costas, já que o movimento pode agravar qualquer lesão existente.
  • Dormência, formigamento ou perda da sensibilidade nos braços e nas pernas.
  • Fraqueza ou paralisia nos braços ou nas pernas.
  • Incontinência fecal ou urinária.
CUIDADO

                 Não tente movimentar a vítima, chame o serviço especializado. Qualquer movimento incorreto, pode deixar a vítima com lesões irreversíveis.
                Por isso, é necessário atualizar-se, receber um treinamento adequado sob a orientação de instrutores qualificados.


Forte Abraço,
Alberto Souza

Estabilização de Veículos e Extricação de Vítimas

                   
   Olá Pessoal,   hoje vamos aprender um pouco mais sobre as diretrizes básicas de estabilização de veículos e extricação de vítimas. 

Caso queira receber gratuitamente os e-books em PDF das postagens e atualizações do blog, promoções para treinamentos da AFS Coaching e muito mais, cadastre-se no link abaixo:




Diretrizes Básicas

              A diretriz número um no fornecimento de primeiros socorros para vítimas no local de uma colisão automobilística é a mesma para qualquer outra situação: Sua segurança como socorrista é a prioridade. Por exemplo, se você iniciar os cuidados a uma mulher presa às ferragens de um carro antes de saber se o carro está estável, pode se ferir quando o carro se mover - e a equipe de emergência enviada ao local do acidente terá mais de uma vítima para tratar. Leve o tempo necessário para assegurar sua própria segurança; se você se ferir, não poderá ajudar a vítima.
                  Além de assegurar que o veículo está estável, você precisa assegurar que pode:

  • Chegar com segurança até a vítima.
  • Prestar os primeiros socorros sem risco de lesão pessoal.
  • Mover suprimentos ou equipamentos sem risco para sua segurança.
  • Envolver outras pessoas nos cuidados da vítima se necessário, sem arriscar sua segurança ou a de outros.
Na maioria dos casos, não será necessário remover a vítima imediatamente, e será possível esperar a chegada da equipe de resgate.


          
           A regra geral é deixar as vítimas onde estão, a menos que estejam ameaçadas por um perigo imediato, como um tráfego incontrolável, risco de explosão, risco de afogamento, incêndio ou presença de produtos químicos ou gases.

             

Resumindo:


  • Sempre que possível, deixe que equipes de resgate treinadas ou profissionais realizem a estabilização do veículo e a extricação de vítimas.

  • Se for possível esperar a chegada das equipes de resgate, controle os riscos, estabilize o local do acidente, obtenha acesso à vítima e realize o atendimentode salvamento de vítima - Mas não tente removê-la do veículo.

  • Certifique-se de procurar por todas as vítimas que podem estar envolvidas; procure em valas, mato alto e debaixo do painel.

  • Se houver fios elétricos soltos no local, peça às vítimas para ficarem no veículo; nunca tente mexer sozinho em fios elétricos derrubados.




Forte Abraço,
Alberto Souza




Primeiros Socorros em Queimadura

Olá pessoal, caso queiram receber gratuitamente os e-books em PDF das postagens e atualizações do blog, promoções para treinamentos da AFS Coaching e muito mais, cadastre-se no link abaixo:

                                                            CADASTRE-SE AQUI
           

   Mais de 500.000 vítimas de acidentes com queimadura dão entrada em hospitais anualmente nos Estados Unidos, de acordo com a Americam Burn Association. Aproximadamente 4.000 vítimas morrem todos os anos em decorrência de queimaduras. A maior parte das mortes por queimaduras são resultantes de incêndios residenciais.

Avaliação de queimaduras

A gravidade de uma queimadura é determinada pelos seguintes fatores:


  • Profundidade da queimadura;
  • Porcentagem queimada do corpo;
  • Gravidade da lesão;
  • Local da queimadura;
  • Complicações associadas (como condições físicas ou mentais preexistentes);
  • Idade da vítima.
Treinamento produzido pela AFS Coaching

         As queimaduras mais comuns são as térmicas (produzidas por chamas) e as resultantes de irradiação (causadas por calor irradiado, como o do sol). Fatalidades que resultam de um fogo tipicamente ocorrem em decorrência de fechamento das vias aéreas superiores, inalação de fumaça tóxica, ou outro trauma. É improvável que a vítima morra pela queimadura propriamente dita.

Primeiros Socorros

1 - Avalie o local  e Ligue para o serviço especializado.

2 - Afaste a vítima da fonte da queimadura. Leve-a para longe do foco do incêndio, de modo que ela não inale a fumaça.

3 - Elimine a causa da queimadura: Apague o fogo. 

4 - Avalie as funções vitais e aplique o tratamento para as complicações cardíacas e respiratórias.


       Nunca aplique manteiga, óleo ou gordura sobre uma queimadura. Não utilize gel ou pomada sobre queimaduras de segundo ou terceiro graus. Não aplique gelo ou compressa de gelo sobre  uma queimadura.


Forte Abraço
Alberto Souza


12 Dicas para você melhorar seu atendimento em Primeiros Socorros


Olá pessoal, caso queiram receber gratuitamente os e-books em PDF das postagens e atualizações do blog, promoções para treinamentos da AFS Coaching e muito mais, cadastre-se no link abaixo:

                                                             CADASTRE-SE AQUI






Abraço,
Alberto Souza

Curso de Primeiros Socorros para Profissionais de Educação


Treinamento de Primeiros Socorros para 
PROFISSIONAIS de EDUCAÇÃO

  Inscreva-se AQUI

           
         A forma como pessoas reagem em uma situação de emergência antes da chegada do socorro médico costuma determinar como será a recuperação das vítimas. A Educação Infantil compreende do zero até os seis anos. A partir dos seis anos a criança começa a estudar no Ensino Fundamental das séries iniciais do 1º ao 5º ano, sendo crianças de aproximadamente com dez anos de idade. Nesse contexto de âmbito escolar incluem-se como cenário importante de incidentes que demandam cuidados de primeiros socorros. Sendo o ambiente escolar um local de oportunidade para que as crianças concretizem suas travessuras que não conseguiram cumprir em casa. As próprias brincadeiras nos intervalos através de corridas, esportes e curiosidade pelo desconhecido, torna esse público susceptível a pequenos traumas que exigem cuidados e não podem ser subestimados. Como promotores desses cuidados estão os professores, muitas vezes em tempo integral. Sendo assim, o professor além de educador, torna-se o primeiro a prestar cuidados de primeiros socorros a seus alunos até a chegada de uma equipe de atendimento pré-hospitalar.



Conteúdo Programático:

PRIMEIROS SOCORROS - INTRODUÇÃO     

 Importância do Socorrista
  • Qualidade
  • Atribuições
FUNÇÕES E SINAIS VITAIS
  • Funções Vitais
  • Sinais Vitais
  • Temperatura Corporal
  • Pulso
  • Respiração
  • Pressão Arterial 
     
ETAPAS BÁSICAS DE PRIMEIROS SOCORROS 
  • Avaliação do acidente e da(s) vítima(s)
  • Triagem
  • Prestar os Primeiros Socorros no local
  • Como pedir Socorro
  • Promover o Transporte
  • Registros e Anotações
REANIMAÇÃO CÁRDIO-RESPIRATÓRIA
  • Desobstrução das Vias Aéreas
  • Apoio Respiratório
  • Apoio Circulatório 
CHOQUE ELÉTRICO
  •  Introdução                
  • Manifestações Clínicas                 
  • Como proceder

AFOGAMENTO
  • Afogamento                
  • Problemas Aquáticos de Superfície  
  • HEMORRAGIAS
  • Definição
  • Classificação
  • Métodos e Hemostasia
  • Consequências das Hemorragias
  • Conduta do Socorrista
  • Recomendações Especiais 
ALTERAÇÕES CIRCULATÓRIAS
  • Vertigem
  • Lipotimia
  • Síncope
  • Estado de Choque
FERIMENTOS (Corpos Estranhos)
  • Introdução
  • Corpos Estranhos nos Olhos - Conduta do Socorrista
  • Corpos Estranhos nos Ouvidos - Conduta do Socorrista
  • Corpos Estranhos na Garganta - Conduta do Socorrista
  • Corpos Estranhos nos Ferimentos - Conduta do Socorrista
  FERIMENTOS (Lesões de Tecidos Moles)
  • Definições
  • Tipo de Feridas
  • Conduta do Socorrista
  • Recomendações Especiais   
QUEIMADURAS (Lesões provocadas pelo calor) 
  • Exposição ao Calor
  • Agentes Químicos
  • Insolação
  • Queimaduras Térmicas
LESÕES ORTOPÉDICAS 
  • Entorse
  • Luxação
  • Fraturas
  • Imobilização Provisória
SIMULADO
  • Testes simulado com vítimas maquiadas
Instrutores:
Alberto Souza - Fisioterapeuta, Professor de biologia da SEEDUC - RJ, Professor da FACRO

Kleber Carvalho - Sub-Tenente do CBMERJ

Thiago Gonçalves - Enfermeiro do HMRO, Professor da Escola Técnica Destake, 

Carga horária: 12h

Data: 16 de Julho de 2016

Valor: R$ 180,00

Local: CEB -  Centro Educacional Batista.
Casimiro de Abreu - RJ.

  Inscreva-se AQUI


Curso: Técnicas de Coleta de Sangue


           Olá Pessoal, caso queira receber gratuitamente os e-books em PDF das postagens e atualizações do blog, promoções para treinamentos da AFS Coaching e muito mais, cadastre-se no link abaixo:

                                                      CADASTRE-SE AQUI


 O objetivo deste curso é ajudá-lo a Identificar as técnicas e os procedimentos recomendados para a coleta, preparo, armazenamento e transporte de amostras de sangue;

Desejamos que este curso seja um incentivo para repensar e aperfeiçoar a sua prática.





 Conteúdo Programático:

  • Anatomia das principais veias e artérias usadas para punção
  • Diferença entre sangue venoso e arterial
  • Biossegurança
  • Acidente Biológico
  • Fase pré analítica, analítica e pós analítica
  • Materiais necessários para coleta
  • Coleta a vácuo
  • Tipos de tubos e anticoagulantes
  • Procedimentos errados que interferem nos resultados
  • Diferença entre soro, plasma e sangue total
  • Seleção de uma veia para coleta
  • Processo de coleta
  • Cuidados subsequentes
  • Cuidados na coleta em criança
  • Técnicas de contenção de crianças para coleta segura


Público Alvo: Profissionais e estudantes de cursos de Enfermagem, Biomedicina, Farmácia, Biologia e áreas afins.

Professores:

Alberto Souza
Fisioterapeuta, biólogo, acupunturista, especialista em anatomia e biomecânica, docente dos cursos de Biomedicina e Enfermagem da FACRO.

Danielle Ferreira
Bióloga, Especialista em Análises Clínicas e Técnicas em Patologia. 













Local: Hospital Municipal Ângela Maria de Simões Menezes 
Casimiro de Abreu - RJ
Data: 20/06/2016
Horário: 9:00 às 17:00
Vagas: 15